Qual Modalidade de Pagamento Devo Utilizar?

Para ter sucesso no mercado global de hoje, os exportadores devem oferecer aos seus clientes termos de vendas atraentes, apoiadas pela modalidade de pagamento apropriada. Como o pagamento integral e pontual é o objetivo final de cada venda de exportação, um método de pagamento adequado deve ser escolhido com cuidado para minimizar o risco de pagamento e, ao mesmo tempo, atender às necessidades do comprador.notebook, celular e itens indicando cálculo

Pagamento Adiantado

A modalidade de pagamento adiantado consiste em receber o pagamento antes que a propriedade dos bens seja movimentada. No entanto, exigir o pagamento antecipado é a opção menos atraente para o comprador, porque cria um fluxo de caixa desfavorável. Os compradores também têm a preocupação do fato de os produtos não serem enviados se o pagamento for feito antecipadamente. Assim, os exportadores que insistirem nessa modalidade de pagamento como única maneira de fazer negócios podem perder para concorrentes que ofereçam condições de pagamento mais atraentes.

Carta de Crédito

Cartas de crédito (CCs) são um dos instrumentos mais seguros disponíveis para os comerciantes internacionais. Uma CC é um compromisso de que o banco do comprador fará o pagamento ao exportador, desde que os termos e condições estabelecidos no documento tenham sido cumpridos, conforme verificado através da apresentação de todos os documentos exigidos. O comprador estabelece o crédito e paga seu banco para prestar este serviço. A Carta de Crédito se faz útil quando é difícil obter informações de crédito confiáveis ​​sobre um comprador estrangeiro, mas o exportador está satisfeito com a credibilidade do banco estrangeiro do comprador. Essa modalidade também protege o comprador, uma vez que nenhuma obrigação de pagamento surge até que as mercadorias sejam enviadas como prometido.

Cobrança Documentária

Uma Cobrança Documentária (CDs) é uma transação na qual o exportador confia a cobrança do pagamento de uma venda ao seu banco (banco remetente), que envia os documentos ao banco do importador (banco coletor), com instruções para liberar o pagamento ao comprador. Os fundos são recebidos do importador e remetidos ao exportador através dos bancos envolvidos na coleta e troca desses documentos. As CDs envolvem o uso de uma minuta que exige que o importador pague o valor nominal à vista (documento contra pagamento) ou em uma data específica (documento contra aceitação). A carta de cobrança fornece instruções que especificam os documentos necessários para a transferência de título para as mercadorias. Embora os bancos atuem como facilitadores para seus clientes, as CDs não oferecem processo de verificação e recurso limitado em caso de inadimplência. CDs são geralmente mais baratos que os CCs.

Remessa Sem Saque

É caracterizada Remessa Sem Saque quando o pagamento é enviado ao exportador somente depois que as mercadorias foram vendidas pelo distribuidor estrangeiro para o cliente final. Essa transação internacional tem base em um acordo contratual no qual o distribuidor estrangeiro recebe, gerencia e vende as mercadorias para o exportador que retém a propriedade dos bens até que eles sejam vendidos. Claramente, exportar desta forma é muito arriscado, pois não é garantido ao exportador nenhum pagamento enquanto seus bens estão em um país estrangeiro nas mãos de um distribuidor ou agente independente. Entretanto, ajuda os exportadores a se tornarem mais competitivos com base na melhor disponibilidade e na entrega mais rápida de mercadorias, podendo também ajudar os exportadores a reduzir os custos diretos de armazenamento e gerenciamento de estoque. A chave para o sucesso nessa modalidade de pagamento é a parceria com um distribuidor estrangeiro respeitável e confiável ou com um provedor de logística terceirizado. Seguro apropriado deve estar em vigor para cobrir bens consignados em trânsito ou na posse de um distribuidor estrangeiro, bem como para mitigar o risco de não pagamento. Conheça A Narwal Sistemas
Share the Post:

Leia também